EnglishPortugueseSpanish

A Importância da Filtragem do Ar em Ambientes Hospitalares

Um bom sistema de filtragem de ar em hospitais evita que o ambiente seja fonte de contaminação para profissionais, pacientes e acompanhantes. Isto porque, hospitais são locais com grande circulação de pessoas, principalmente aquelas com algum tipo de enfermidade que pode ser transmissível diretamente pelo ar.

Quanto maior a qualidade dos equipamentos utilizados na instalação dos sistemas de ar-condicionado, maiores as chances de circular um ar puro, com quantidade mínima de vírus e bactérias.

A norma ABNT NBR 7256:2005 regulamenta a utilização de filtros para sistemas de ar condicionado em hospitais. O principal objetivo é assegurar a eficiência dos sistemas de climatização, estabelecendo alguns parâmetros e requisitos em estabelecimentos que prestam assistência à saúde da população.

O principal ponto da ABNT NBR 7256:2005 é realizar o controle de como será feita a instalação dos sistemas de ar-condicionado em ambientes hospitalares, verificar o controle de ruídos, monitorar o índice de temperatura ideal, a velocidade e a umidade relativa do ar, além do fato de que a norma também estabelece a necessidade da limpeza e manutenção periódica. Isso contribui com que tudo esteja de acordo e opere corretamente.

Esta norma estabelece parâmetros e critérios que regulamentam a Lei do Plano de Manutenção, Operação e Controle de Sistemas de Ar Condicionado, conhecida como PMOC, sancionada em 05 de janeiro de 2018 que torna obrigatória as manutenções de ar condicionado presentes em prédios coletivos, público e privados, com a finalidade de proporcionar às pessoas nesses ambientes uma boa qualidade do ar, minimizando possíveis riscos ocasionados por impurezas do ar.

O controle do nível da qualidade do ar contribui para a segurança dos pacientes em tratamento. Pesquisas realizadas revelaram que a correta aplicação de um sistema de ar, em ambientes hospitalares, contribui diretamente com a saúde dos pacientes, reduzidos drasticamente casos de infecções.

Abaixo os principais ambientes que precisam de um sistema de filtragem de ar:

  • Salas de cirurgias
  • UTIs
  • Quartos de isolamento
  • Centro de materiais esterilizados (CME)
  • Laboratórios
  • Salas de necropsia
  • Salas de pós-operatórios
  • Enfermarias
  • Recepção e salas de esperas

Principais filtros de ar nos ambientes hospitalares

Para um bom sistema de filtragem, os filtros de ar são fundamentais para eficiência destes sistemas. Os filtros garantem que as partículas contaminantes não se espalhem pelo ambiente. Os principais filtros utilizados são:

Filtros para partículas grossas
Iremos destacar os filtros plissados – classe G4/M5 (ABNT/EN779), filtros encartonados plissados sintéticos e mantas filtrantes com eficiência média.

Filtros Multibolsas
Esses filtros são compostos por microfibras inertes, não cancerígenas e não tóxicas. São dispostas de maneira a promover a densidade progressiva das fibras, retendo as partículas gradativamente ao longo de todo material filtrante, aumentando a vida útil dos filtros e evitando a saturação superficial. Classes de filtragem: G3, G4, M5, M6, F7, F8 e F9 (ABNT).

Filtros Finos
Indicados em instalações que necessitam grandes volumes de ar filtrado, com baixa perda de carga, alta capacidade de acumulação de particulados finos e maior tempo de durabilidade. Possuem classificação de filtragem F7, F8 e F9 (ABNT).

Filtros Absolutos HEPA
Os Filtros Hepa (High Efficiency Particulate Air) possuem eficiência acima de 99,95% para partículas de até 0,3µ. São utilizados em situações onde há necessidade de níveis elevados de pureza de ar. Sala de cirurgias e UTIs são alguns exemplos da qualidade que estes filtros podem proporcionar para estes ambientes em hospitais.

Principais Estágios de Filtragem de Ar

Existem alguns estágios para a utilização desses filtros, abaixo os principais estágios em um sistema de climatização hospitalar:

Estágio 1 – Instalado na entrada do aparelho condicionador um filtro que tenha a finalidade de pré-filtragem. Para este caso pode-se utilizar do filtro de ar descartável, também conhecido como filtro grosso.

Estágio 2 – Instalado no lado pressurizado. Isto é, após o ventilador. Neste caso pode ser utilizado o filtro plissado, filtro fino plano, filtro multibolsa, entre outros;

Estágio 3 – Instalado no lado pressurizado do duto, o mais próximo possível do ambiente tratado, preferencialmente no próprio terminal de insuflamento.  O mais indicado para este caso é a utilização de filtro absoluto HEPA. É importante destacar que equipamentos de Fan Filter Units – FFU ou sistemas de fluxo unidirecional (fluxo laminar) são também recomendados para instalações de centros cirúrgicos, uma vez que os pacientes estão bastante vulneráveis durante os procedimentos executados.

A Linter Filtros é uma das maiores fabricantes de filtros e equipamentos para filtragem de ar. Com mais de 26 anos de atuação no mercado, atende redes hospitalares em todo Brasil. A Linter fabrica filtros de ar grossos, filtros de ar médios, filtros de ar finos, filtros de ar multibolsas, filtros de ar absolutos, filtros de ar especiais e possui em seu portfólio uma linha completa de filtros importados para hospitais e demais aplicações.

A Linter também fabrica equipamentos para filtragem de ar como caixas de ventilação e filtragem para dutos, forros, plenum em salas limpas, fan filter units, caixas terminais filtrasept, etc.

Clique no botão abaixo 👇🏼 e entre em contato com a Linter Filtros.

Solicitar Contato

 

Entre em Contato com a Linter